Luandando – kubanga kukatula

Exposição sobre Luanda, com Lino Damião Nelo Teixeira e curadoria de Paulo Moreira

Em exibição

29/09/2021
→ 20/11/2021

“LUANDANDO – kubanga kukatula” é uma exposição que recria vivências e experiências de informalidade em Luanda, e que culmina o programa de rádio conduzido por Paulo Moreira ao longo de vários meses, no qual se refletiu sobre como a arquitetura e o espaço urbano se ‘vão fazendo’ na capital de Angola, num contínuo e incessante esforço coletivo.

“Kubanga Kukatula” significa “montar e desmontar” em kimbundu, referindo-se à condição de transitoriedade do percurso de vida dos artistas Lino Damião e Nelo Teixeira, ambos ex-moradores do bairro da Chicala, em Luanda. Seguindo um processo de exploração do arquivo “Observatório da Chicala” e períodos de residência entre Lisboa e Porto, a exposição apresenta um corpo de trabalho sobre a identidade e memória dos artistas. A exposição é a segunda apresentação pública de um projeto de criação artística e pesquisa, centrado em residências, produção de obras e exposições.

Lino Damião Nelo Teixeira e curadoria de Paulo Moreira

 

Bio

PAULO MOREIRA (Porto, 1980) é arquiteto e investigador. Em 2011, fundou o atelier Paulo Moreira architectures, cujo trabalho tem incidido sobre contextos de conflito urbano e carência social. Em 2018, concluiu o seu Doutoramento, pela London Metropolitan University. No mesmo ano, fundou o INSTITUTO, um espaço cultural no Porto, onde é Diretor Artístico. É bolseiro de pós-doutoramento no projeto de investigação África Habitat (Ref. 333121392), coordenado pela FAUL, financiado pela FCT e AKDN (Programa “Knowledge for Development Initiative”).

LINO DAMIÃO (Luanda ,1977 ) Encorajado pelo pai, começou desde muito cedo a desenhar e a pintar, tendo recebido o seu primeiro prémio de pintura em 1989 – União Nacional de Artistas Plásticos (UNAP).Fez o curso de Desenho e Pintura no Barracão – Escola Experimental de Luanda (1985). Formou-se em Artes Plásticas no INFAC- Instituto Nacional de Formação Artística, Luanda (1997-2000) e fez o curso de Desenho e Gravura da UNAP – União Nacional de Artistas Plásticos (1988). É membro Fundador da Cooperativa Pró-memória dos Nacionalistas. Têm participado em várias exposições individuais e colectivas, em Angola, Cabo Verde, Macau e Portugal. De entre as exposições em que participou destacam-se “Lelu Kizua” no Galeria Espaço Espelho D`Água, Lisboa (2021), “Mukandas da N’Guimbi”, Arquiteturas Film Festival Lisboa ( 2021),Trilogia  “Restos, Rostos e Rastos” Camões, Centro Cultural Português, Luanda ( 2018, 2017 e 2016), “Commuting, Os da Banda” no Espaço Espelho D`Água, Lisboa (2016); “La Paragem”, Lisboa (2012); participou no festival Literário, Rota das Letras, de Macau (2012); Feira de Arte Contemporânea de Lisboa (2010); l Trienal  de Luanda (2007), entre outras.

NELO TEIXEIRA, estudou pintura e escultura nos workshops da UNAP (União Nacional dos Artistas Plásticos), e especializou-se em cenografia e carpintaria, arte esta que lhe foi ensinada no seio familiar, onde aprendeu a esculpir máscaras em madeira de acordo com os princípios da arte ancestral angolana. O olhar artístico de Nelo volta-se para os temas ambientais e sociais, e expressa-se através da incorporação de matérias consideradas “lixo” no mundo contemporâneo, para a composição das obras. Tem vindo a expor regularmente desde 2000, e construiu também a cenografia de inúmeras peças teatrais e cinematográficas. Suas obras já estiveram expostas no Pavilhão angolano na Biennal de Veneza 2015 (Italia), e demais espaços culturais de Angola, Lisboa e Milão.